Para entender: Madchester (parte 5)



The Mock Turtles – Two Sides (1991)

Madchester was the dominant force in British rock during the late ’80s and early ’90s. A fusion of acid-house dance rhythms and melodic pop, Madchester was distinguished by its loping beats, psychedelic flourishes, and hooky choruses. While the song structures were familiar, the arrangements and attitude were modern, and even the retro-pop touches — namely the jangling guitars, swirling organs, and sharp pop sense — functioned as postmodern collages.(AMG)

Na série PARA ENTENDER serão postados álbuns de bandas representativas e/ou obscuras do estilo em questão, como forma de dar a conhecer ou rememorar um pouco da história da música e, especificamente, do estilo/cena/movimento tratado. Escolhemos iniciar com o que se convencionou chamar de Madchester ou baggy ou indie-dance, que teve seu auge no finalzinho dos anos 80 e início dos 90, através de bandas como Stone Roses, Happy Mondays, Inspiral Carpets, The Charlatans e outras.

Também oriundos da então efervescente cena de Manchester, o The Mock Turtles foi formado em meados dos anos 80, mas só conseguiu alguma atenção no início dos anos 90, graças a faixa “Can You Dig It?”, que saiu como lado-b do single de 1990 “Lay Me Down”. Mas foi sua canção que obteve maior repercussão, sendo relançada como single em 1991 pela nova gravadora da banda, a Siren, e atingindo o Top 20 no Reino Unido. Lançaram apenas dois álbuns de estúdio: “Turtle Soup” (Imaginary Records, 1990) e “Two Sides” (Siren, 1991), e uma coletânea com os primeiros singles, “87-90” (Imaginary Records, 1991). Musicalmente se aproximam da sonoridade do The Charlatans e do Inspiral Carpets, e seu segundo álbum, apesar de canções suficientemente boas para fazerem o mesmo decolar, não atingiu o sucesso esperado pela gravadora, que dispensou o grupo logo em seguida. Curiosidade: em 2003, “Can You Dig It” foi usada como tema na campanha da empresa Vodaphone e provocou uma espécie de ressurreição do grupo, que teve o lançamento da coletânea Can You Dig It – The Best Of The Mock Turtles”, pela Virgin e um remix de Fatboy Slim para a mesma faixa atingindo as paradas.

+ A SEGUIR: The Farm – Spartacus (1991)

2 pensamentos sobre “Para entender: Madchester (parte 5)

  1. Pingback: Para entender: Madchester (parte 4) « love no more

  2. Vc sabe que eu tenho o The Mock Turtles (exatamente esse disco) baixado e até hoje nunca dei a devida atenção? O mal dessa década, não é? Baixar muita coisa (quantidade) e não observamos/julgarmos/percebermos o que temos ouvido (a possível qualidade).

    Vou dar um resgate no cd lá em casa, trazer para o serviço e ouvi-lo novamente (pq sei que a semana que vem será tenso para mim, muito serviço aparecendo).

    Um grande abraço.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s