THE DURUTTI COLUMN – A Paean to Wilson (2010)

‘A Paean to Wilson’ (Uma Homenagem a Wilson) é, como o próprio título já diz, um álbum tributo a Tony Wilson (falecido em 2007), fundador da Factory Records, selo de Manchester que tinha em seu cast um leque de bandas emblemáticas na década de 80: Joy Division, New Order, A Certain Ratio e Happy Mondays, para citar algumas. O The Durutti Column também fazia parte desse cast, WIlson foi um de seus membros e fundador, ao lado do guitarrista/pianista Vini Reilly, o homem que há mais de três décadas leva o nome da banda adiante. Nas notas do álbum, Vini diz: “The Durutti Column was Tony Wilson’s baby”.

Quem viu ‘24 Hours Party People’ deve lembrar-se de uma cena em que um rapaz magro, empunhando sua guitarra toca para uma plateia inexistente no clube de Wilson, era Vini Reilly, que pergunta a Wilson: Como foi? – Foi ótimo. Maravilhoso. Muito bom, foi… eu adorei. Diz Wilson como incentivo. A cena pode não ter acontecido da maneira narrada no filme, mas simboliza justamente o apoio que Wilson sempre deu a Vini. Mais que tudo, segundo palavras de Vini, Wilson era seu melhor amigo.

Profundamente abalado com a doença e posterior morte do amigo, Vini compôs esse tributo a Wilson, na época que ele ainda estava hospitalizado: “A Paean to Wilson é parte de um trabalho que comecei a fazer quando meu amigo, Tony Wilson, morreu. Um pouco antes de ele morrer, enviei a parte instrumental e ele adorou, então decidi tocar o projeto”.

O álbum é essencialmente instrumental e divide-se em doze atos, cuja ideia é formar uma peça única. Além disso, traz um disco bônus com cinco faixas. Tem a participação dos músicos que tem colaborado recentemente com o Durutti Column: Bruce Mitchell, Keir Stewart , Poppy Morgan, John Metcalfe, Tim Kellet, Ruby Morgan, Kate Williamson. Abre com o sampler de uma frase retirada de uma entrevista de Wilson com o produtor Martin Hannet , onde este explica todo o processo de produção; ao final Wilson fala pra Hannet: “Você não é um membro da banda, você é só um técnico”, e termina com a longa ‘How Unbelievable’, adornada pelos encantadores dedilhados de Vini e que termina com quatro minutos de silêncio.

Entre o ato inicial e o final, destacam-se o canto etéreo e dedilhado angustiado em ‘Chant’, as batidas tribais e guitarras furiosas da instrumental ‘Quatro’, e a arrebatadoramente triste ‘Along Came Poppy’, com viola, piano e sax dilacerantes; ou ainda, ‘Catos Revisited’, repleta de influencia flamenca ‘Stuki’ e ‘Duet with Piano’, que instrumentalmente remete aos primeiros trabalhos do Durutti Column. O disco bônus, apenas canções com nomes, a última é justamente ‘Anthony’, que saiu no álbum ‘Sex and Death’, de 1995. é composto de seis canções como nomes masculinos: ‘Bruce’, ‘Keir’, ‘Neil’, ‘Mike’, ‘Alan’ e ‘Anthony’, foi lançado apenas em formato digital em 2005.

Ao contrário do que se possa pensar, ‘A Paean to Wilson’ é um disco cheio de vida, apesar de melancólico, pode figurar tranquilamente ao lado dos melhores álbuns da extensa e pouco conhecida discografia do Durutti Column. É uma homenagem na forma de doze belas canções, o que mais se poderia esperar de um artista como Vini Reilly?

NOTA: 9,0

:: RELACIONADOS: The Durutti Column – Love in the Time of Recession (2009)

6 pensamentos sobre “THE DURUTTI COLUMN – A Paean to Wilson (2010)

  1. “Love Is A Friend” do album Someone Else’s Party é quase igual à musica Mike do album bonus….

    Curtir

  2. Realmente o álbum foi lançado digitalmente em 2009, mas só ganhou a forma “física” agora em 2010. Até fiquei na dúvida na hora de postar. Mas resolvi colocar 2010 porque a Kooky Records lançou oficialmente no dia 24 de janeiro. Até fiquei surpreso quando via sua foto, você tá ficando expert no WordPress. Auqnto Às tags, você tem que digitar e (simples) clicar no botão ADICIONAR, senão não aparece. Abraço.

    Curtir

  3. Há muito tempo que pretendia vir aqui e fazer um comentário à altura desse disco. Desse disco, não! Do que é esse músico, Vini Reilly. E a Inglaterra já poderia té ter erigido uma está tua a ele.

    Só que por duas vezes, precisei interromper esse disco (como detesto isso), porém, acho maravilhoso até onde ouvi…e como disse o Ângelo, adoro a versão feita para ‘What’s Going On’, impecável.

    Eu só acrescentaria uma outra coisa (que eu vi por alto o pessoal do fotolog falando), porém depois vc confirma, me parece que o disco ainda é de 2009…Fiquei até surpreso, pois já não tinha o ‘Love In The Time Of Recession’?

    Agora preciso te perguntar algo, mas é extra Durutti. Por várias vezes, tentei taggear (ou colocar tags) nas minhas publicações, mas nunca consegui. Acrescento as tags, mas elas não ficam. Se vc puder me ensinar via @, agradeço antecipadamente. Acho que é só isso, e olha que antes nem consegui colocar minha foto, hehe.

    Luciano, abraços e um bom descanso.
    Na quarta estamos aí.

    Curtir

  4. Uma pequena correção a título de colaboração: o disco bônus é na verdade um relançamento do título From Heaven Sent, vendido somente através de download no passado através do F4. A música Anthony, portanto, é a desse trabalho e não a homônima de Sex and Death de 1995.

    Curtir

  5. Belo, delicado e encatador… palavras que definem essa justa homenagem. Além das músicas citadas na matéria, gostei tb da “etérea” versão para What’s Going On de Marvin gaye – Brother! O que se pode esperar sempre de Vini é uma beleza musical particular, introspectiva e única – marca de um grande guitarrista (músico) que ele é!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s