POP ONÍRICO: Heroes of Switzerland – Comfort in Fear (2008)

Ian Lockwood, Jez Sullivan, Jon Crannage e Matt Power, respectivamente vocal/guitarra, guitarra, baixo e bateria do Heroes of Switzerland poderiam ter enveredado por caminhos “fáceis”, seguindo modismos como inúmeras bandas atuais. Poderiam fazer electro, indie-folk ou new-rave. Ao invés disso, preferiram tomar uma trilha mais complicada, de acesso difícil e onde os riscos são enormes. Um caminho onde as cobranças por algo “novo” são bem maiores e onde todas as possibilidades parecem esgotadas. Ao seguirem por aí, sabem, de antemão, que nesse caminho encontrarão um público específico: fãs órfãos de bandas shoegaze dos anos 90 e/ou admiradores de dream-pop, nu-gaze ou outro termo que sirva pra designar bandas novas com influências shoegaze.

Em sua página no Myspace a banda lista influências diversas, de Swervedriver, Ride e My Bloody Valentine a Whitesnake, Rush e Sabbath, passando por The Cure, PIL, Death Cab for Cutie e Luna, dentre outros. Mas, segundo Ian, eles fazem músicas apenas para nos transportar. As muralhas de guitarra que constroem, apesar de tentarem soterrar as melodias, apenas criam um embate em que o ganhador são os sentidos, que se vêem atordoados com as ondas de barulhos a atingi-los, rememorando um certo quarteto de Oxford (citado logo acima) em seus melhores momentos. Basta então fechar os olhos e se deixar guiar pelos riffs fartos e embrulhados em feedback, reverb e distorção, a sensação será mesmo de transporte.

O que chama a atenção na música desse quarteto de Nortingham, que foi formado em 2003, é a brutalidade da bateria (“Compliancy”, “Disposable Fiction”, “Why”), a sinuosidade melódica executada pelas linhas de baixo (“Fall” e “Reassurance”) e as belas melodias (“Wish it Away” , “Wonderland” e “Panic Attack”) .

A abertura do álbum, com a poderosa “Waiting”, rememora inevitávelmente “Leave Them All Behind” do Ride. Há alguns momentos com caídas inevitáveis para os lados do My Bloody Valentine, Swervedriver e do Kitchens of Distinction também, mas no geral os heróis conseguem se sair bem em seu primeiro álbum. Deixam explícitas suas influências mas não caem na mera imitação, longe disso, encontram espaços para processar muito bem suas referências. Quem seguir a trilha, encontrará também canções com climas bastante melancólicos, lembrando Film School.

Pode não ser novo, pode ser mais do mesmo, mas a música do Heroes of Switzerland atinge em cheio ao que se propõe, transportar. Então, se você estiver andando pela rua com seu aparelhinho de MP3 ou deitado ouvindo “Comfort in Fear” e de repente se sentir estranho, não diga que não te avisei.

__________________________________

3 pensamentos sobre “POP ONÍRICO: Heroes of Switzerland – Comfort in Fear (2008)

  1. Pois é, Carlos, a idéia da seção Pop ONíricoé justamente falar de bandas que fazem um som viajado, mas tentando focar em grupos não tão conhecidos, o que não impede, por exemplo, que vez ou outra o Robin Guthrie opinte por aqui. Há muitas bandas bacanas a serem postadas, mas o blog segue uma certa rotatividade de seções, ao menos tenta seguir. Abraço.

    Curtir

  2. como ya es conocido por muchos, las bandas ochenteras tienen un gusto muy especial, sonidosa que a veces te pueden llevar a otras esferas, un viaje subliminal, en fin, MAGNIFICO

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s