SONS & EXTRA-SONS (6): Akai & O Haiti (não) é Aqui

Sons:

Quantidade não é sinônimo de qualidade, sabemos disso. Mas muitas vezes várias cabeças pensam melhor que uma; ou que a falta de uma delas, quando brilhante, faz falta! Os Titãs nunca mais foram os mesmos sem a presença de Arnaldo Antunes e de Nando Reis. O Belle & Sebastian teve suas “baixas” com a saída de Stuart David (baixo) e de Isobel Campbell (violoncelo e vocais).

Com o Akai ocorreu o contrário, de um projeto de uma dupla (Hiromi Matsumoto e Robbie Matsumoto – 2000), a banda passou a oito integrantes e atualmente dez. Não conheço os trabalhos anteriores da banda: um EP homônimo de 2005 e o primeiro álbum em 2007 – “Pretty Songs About Ugly Things” (difíceis de encontrar!); mas posso garantir que “The Coldest Hour Is Just Before The Dawn” é um excelente álbum!

A banda que é de Saint Paul, Minneapolis – USA, faz um indie-pop multi-instrumental que transita entre Lush e Belle & Sebastian. Melodias bonitas e delicadas marcam este trabalho que já considero como um dos melhores deste início de 2010. Banjo, acordeom, flauta, bandolim, violoncelo, percussão eletrônica, xilofone, trompete, etc. são os ingredientes da sonoridade marcante da banda.

“When The Sun Goes Down”, faixa de abertura, proporciona logo de início um doce sabor aos ouvidos com seus toques e vocais delicados. “Breath”, que vem em seguida, traz um interessante duelo de vocais com grandiloqüência instrumental. O bom clima é mantido com “Satellite”, terceira faixa. “Paper” possui também belos vocais e uma melodia encantadora – os teclados surpreendem!

Uma guitarra distorcida em “Drifted” e até com certo peso quebra um pouco o clima das músicas anteriores. Difícil deixar alguma música de fora, mas temos ainda como destaque: “One More Candle”; “The Moon Remains”, no melhor estilo Cocteau Twins; e “As Long As It’s Tomorrow”, fechando da mesma grande forma que a abertura.

Pra um projeto inicial de uma dupla, Akai se tornou grande não só em componentes, mas também musicalmente. Então a conta fica assim: 2 x 5 = 10 – 1 (das imperfeições naturais).

Nota: 9,0!

:::

Extras Sons:

Clementina de Jesus já cantou: “Orgulho, hipocrisia, vaidade e nada mais… o mundo é mesmo assim, cheio de ilusão…”. Versos que resumem bem o catastrófico cenário do nosso Brasil “varonil”. Enquanto que o único aparelho radiológico de hospital público de Brasília está quebrado, milhões de reais são enviados pro Haiti. Enquanto que o povo aqui morre e sofre devido às secas ou às enchentes ocorridas recentemente, grande quantidade de suprimentos e mantimentos são enviados pro Haiti. Mas Gil & Caetano (suspeitos) também já cantaram: “…Pense no Haiti, reze pelo Haiti… O Haiti é aqui… O Haiti não é aqui”. Isso sem falar na corrupção e na robalheira que assola a política brasileira; nos milhões gastos com a Copa do Mundo de 2014 e os que ainda serão gastos com as Olimpíadas de 2016! São os descasos com a sociedade civil. Encerro aqui perplexo com a passividade do povo, que acha que é isso mesmo, pois no final das contas, seremos hexacampeões do mundo de futebol e como sempre, temos o melhor carnaval. “INDIG-NAÇÃO”!

Um pensamento sobre “SONS & EXTRA-SONS (6): Akai & O Haiti (não) é Aqui

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s