iLIKETRAiNS – He Who Saw The Deep (2010)

Essa banda inglesa (Leeds) tem lá suas particularidades. Geralmente as pessoas tem dúvida em relação à grafia correta do nome da banda. Eu mesmo, uso as três palavras juntas e as letras ‘i’ minúsculas, pois conheci assim. Tem já uma carreira com 3 discos (contando com esse), mas ainda são fadados ao desconhecimento. Ok, mas isso não vem ao caso, serve mesmo só para efeito de curiosidade.

Lembro que quando escutei ‘Progress Reform’ (2006) pela primeira vez, fiquei ansioso. Se bem que esse disco de 2006 é considerado mais como um EP début. É sensacional, de todas as formas. Depois, por azar (ou por momento difícil de minha vida, nem sei dizer) não gostei do que ouvi em ‘Elegies To Lessons Learnt’ (2007). Mais alguns EP’s surgidos – e que nem dei valor – nesse meio tempo, e até tinha esquecido da banda. ‘He Who Saw The Deep’ surge numa época em que estou deixando passar muita música. Por um capricho, fiz questão de ouvir essa obra. Bela surpresa e digo que a banda me faz lembrar muito do impacto que foi o primeiro disco.

Rotulando – que nada mais é que qualificar algo sucintamente – o iLIKETRAiNS faz parte daquela escola do post-rock, e até poderia encaixar o grupo entre um Sigur Rós e Explosions In The Sky (rápidos e mais conhecidos exemplos, entendam bem). Acontece que a marca diferencial dessa turma de Leeds seria a voz de David Martin que se aproxima (em parte) de um Stuart Staples (Tindersticks) ou até mesmo de um Leonard Cohen. Vocal soturno e melancólico que carrega letras pessimistas/realistas sobre o cotidiano da vida (ou até mesmo associando a fatos históricos), isso geralmente sobre paredes de instrumentos, sobretudo as guitarras. Eu pediria para você ouvir correndo a excelente abertura ‘When We Were Kings’ para comprovar tal afirmação.

Por vezes, as canções ganham um crescendo sonoro avassalador. Começam pacíficas, e aos poucos, se enovelam por instrumentos ensandecidos, envolvendo o ouvinte numa espécie de montanha-russa agradável e cheia de surpresas como é fato em ‘Progress Is A Snake’. Em mares mais tranquilos, a banda repousa seus instrumentos e tecem músicas mais intimistas e ‘comportadas’ como ‘Hope Is Not Enough’ e ‘Broken Bones’. E entregam talvez uma das músicas mais pops (sim, isso mesmo) do ano: ‘Sirens’. Guitarras dedilhadas, bateria ritmada e um refrão que gruda em seu campo mnemônico. ‘Sea of Regrets’ é uma aula – em 8 minutos – do que o post-rock fez até hoje. Um belo resumo. ‘A Divorce Before Marriage’ não se esquece de trazer violinos emoldurando uma bela melodia.

iLIKETRAiNS é aquela banda arredia à mídia, e que você esquece em meio a tantas outras badalações de lançamentos divulgados pela internet. Uma chance a mais de você ‘correr por fora’ daquele hype do momento, não obstante, você terá em mãos e a seu favor uma bela descoberta. Já conhecia a banda? Pode continuar confiando nela.

Nota: 7,6

Saiba mais:
Aqui, e também aqui .

2 pensamentos sobre “iLIKETRAiNS – He Who Saw The Deep (2010)

  1. Foi uma surpresa agradável encontrar este ecos a sul acerca de uma banda tão a norte. Quando ouvi acidentalmente o primeiro tema de “I like trains” fiquei imediatamente apaixonado pela atmosfera sonora, as letras avassaladoras e sensíveis, falando do que vai na alma de muitos de nós, afundado pelo preconceito do politicamente correcto, do socialmente ajustado. Foi como se encontrasse uma voz irmã filtrando os meus males com a subtileza que só a arte manifesta sem embaraço.
    É curioso que inicialmente achei reconhecer aquelas guitarras gemendo em espirais harmónicas, aqueles ritmos imperativos e estilhaçados, talvez memórias de Manchester dos anos 80. Mas não, aos poucos percebi que é um outro modo, é o deste tempo sem esperança, não há euforia nem excitação, apenas a inquietude da vida, da morte e do tal “something in between” que nos atormenta.
    Canções não distingo, a todas julgo amar como filhos diferentes. Contudo, uma ou outra padecem de uma beleza quase insuportável. Que exagero, dirá quem não as sente. Por mim, estou fã incondicional.

    Curtir

  2. É meio inesperado o iLiKETRAiNS soar pop. Ainda não ouvi o disco inteiro, mas ‘When We Were Kings’ me deixou com uma sensação boa e esperada. Senti eles um pouco mais leve sem dado a muita depressividade e gelo sonoro como no ‘Elegies To Lessons Learnt’ (2007).

    E sim, iLiKETRAiNS é uma boa viela pra sair de algum momento hype, isso é claro pra quem tem uma pré disposição a escutar post-rock.

    Talvez uma missão para eles seja fazer algo tão belo e ao mesmo tempo triste como a música ‘Terra Nova’.

    Não entendo pq falastes tão bem do disco e mesmo assim deu 7,6.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s