GRINDERMAN – Grinderman 2 (2010)

Nick Cave e seus amigos bigodudos gostaram da experiência (e do visual) com a alcunha do Grinderman, o animal feroz é solto mais uma vez três anos depois do primeiro disco. A primeira coisa a chamar a atenção é novamente o uso de um animal na capa. Para não criar um mal entendido, quando me refiro ao animal feroz estou falando da banda mesmo, da crueza do seu som, da ferocidade e acidez das guitarras, características que se espalharam de tal forma que contaminaram até mesmo o último álbum de Nick Cave com os Bad Seeds.

Grinderman 2 segue o mesmo processo de gravação do antecessor: se enfurnam em estúdio por cinco dias e vão improvisando, inclusive nas letras, até chegar ao formato final das canções. Por isso a sensação em alguns momentos de uma jam regada com altas doses de blues. Como não poderia deixar de ser, o aroma exalado é de rock de garagem.

Apesar do lado esporrento predominar, vide a trinca inicial com ‘Mickey Mouse and ‘The Goodbye Man’, ‘Worm Tamer’ e ‘Heathen Child’, como no álbum anterior, Grinderman 2 alterna com momentos mais calmos, e se dá ao luxo de apresentar uma das canções mais acessíveis (musicalmente falando) de Cave, ‘Palaces of Montezuma’, com letra de humor ácido.

Não há maior diversidade, nem expansão dos horizontes, há um andamento mais lento em algumas canções, mas o álbum segue a mesma cartilha do anterior, reduzindo as canções ao essencial, adicionando doses generosas de guitarras sujas e efeitos de wah-wah. No fim, o Grinderman acaba mesmo é se confundindo com Nick Cave and the Bad Seeds, e o inverso já havia acontecido, talvez a consequência disso venha dar num álbum coletivo, o que seria realmente surreal.

Alguns afirmam que o Grinderman é fruto de crise de meia idade de Cave e cia, talvez seja mesmo, afinal, à medida que envelhecemos, tendemos a olhar para o passado com certa saudade e às vezes desejamos revivê-lo com a visão, a maturidade dos dias atuais mas com o vigor da adolescência; ou talvez seja apenas negação ao processo de envelhecimento.

Seja qual for a resposta, seria bom que alguns músicos em crise de meia idade resolvessem seguir por esse caminho de total despojamento e bom humor do Grinderman.

__________________________________

Um pensamento sobre “GRINDERMAN – Grinderman 2 (2010)

  1. Esse é um dos trabalhos que baixei e ainda não conferi com a devida atenção. Está na minha lista de prioridades e irei conferi-lo o mais rápido possível.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s