GUIA DAS SÉRIES: Fringe

Sempre advirto para esse meu guia que eu posso entregar algum SPOILER. Então, caso não se importem, sigam adiante.

Emissora: FOX
Anos de exibição: de 2008 a 2010 (em seguimento).
Temporadas: 3 (a terceira está em andamento no quinto episódio. Até agora, no total, foram 47 episódios contabilizados)
Criadores: J.J. Abrams (também criador da série LOST), Alex Kurtzman, Roberto Orci.
Temáticas: universo paralelo, mutações genéticas, armas biológicas, teletransporte/viagem espaço-tempo

Antes mesmo ao lançamento do seriado piloto, Fringe já tinha o péssimo status de ser uma mera fusão entre LOST e Arquivo X. Ou mesmo 50% de xerox de ambos os seriados – já citados (que já eram bem famosos e renderam boa audiência), sobretudo porque Fringe vinha com a assinatura de J. J. Abrams.

No melhor da ficção científica já mostrada nas telas dos cinemas (desde aquela lá dos anos 50), Fringe dá a reviravolta e prova que tem mais para mostrar do que ser taxado de (mais uma) mera imitação. Pega os limites humanos além-espirituais e metafísicos. Numa espécie de montanha-russa ao telespectador, temas científicos atuais e mais polêmicos/controversos são colocados no caldeirão. Cria-se assim, uma espécie de seriado que une a investigação policial/científica, sem se esquecer do suspense, pois é sempre interessante ver os minutos iniciais de cada episódio e todo o desenrolar do enigma que desencadeou aquilo. Claro que há fatos que sempre nos perturbam (como no seriado em que a criatura era um cruzamento entre várias espécies animais) e outros que buscam um raciocínio maior e que envolvem a psicologia humana (como o seriado em que nos sonhos as pessoas morriam). E no meio disso tudo, claro que há um choque de ideias entre a divisão Fringe, o FBI e a Massive Dynamic (organizações que permeiam os casos do seriado).

Sim, não poderia me esquecer dos personagens (ao menos, os principais). Sem a presença carismática deles, o enredo não seria importante. Mesmo para uma trama baseada na ficção científica, é muito recompensador ver o trio e a importância que ele adquire no desenrolar da narrativa. Olivia Dunham é aquela dedicada agente do FBI, perspicaz ao extremo e que sabe agir nos momentos de impasse. E também é uma intermediadora entre os assuntos de família entre os Bishops. Os Bishops? Walter Bishop, um cientista – quase uma espécie de Einstein moderno – que foi retirado de um hospício justamente para fazer parte da divisão e com um passado bem enigmático; e também temos Peter Bishop, seu filho, com um QI altíssimo, às vezes levado por um certo cinismo sobre as teorias do pai, porém com uma sensibilidade ímpar. É engraçado observar as falas de Walter durante as pesquisas, mesmo quando ele está citando algum doce que pretendo comer (e você pensando que se tratava do caso em questão). Até citações ao filme ‘O Mágico de Oz’ acontecem. A relação pai-e-filho será um ponto forte sobretudo na segunda temporada, que é quando algumas peças são montadas.

Fringe correu um certo risco de nem ter renovado a temporada na FOX. Mas, quem está acompanhando, sabe que a série pega pesado (entendam como um eufemismo de minha parte) ao trazer a questão do universo paralelo mais acentuada. Para muitos que não acreditam na ciência, ou mesmo ainda duvidam de muitas coisas, pode ser algo angustiante e impossível de se ver. Mesmo com dois universos, penso que a série esteja empolgando. Muitos casos que vi/vejo em Fringe geralmente me assustam, mais do que isso, mostram que o cientificismo e o poder de criar novas tecnologias dos humanos pode ser algo inovador, mas ao mesmo tempo aterrador e cruel no futuro.

Fringe aborda temas ligados à Química, Matemática, Genética, Biologia, Física Quântica, Medicina, etc. Não estranhe se você se deparar com a constante matemática Pi, equações e até os números de Fibonacci. A série também deixou para o espectador várias interpretações. Muitas foram descobertas apenas depois. A exemplo dos glifos, presença constante nos episódios.

Próxima série: Dexter (aguardem).

Sites bacanas para entender mais sobre a série:
Aqui.
Ou aqui.

Um fórum bem legal..

3 pensamentos sobre “GUIA DAS SÉRIES: Fringe

  1. Dexter é a próxima que será comentada, Luciano.
    Por sinal, é uma das que mais estou gostando da atualidade.
    O texto deverá ser caprichado. Pelo menos vou tentar.

    Curtir

  2. Tenho acompanhado Fringe desde o início, confesso que no início me empolgou, depois começou a ficar meio repetitiva, sem emoção, abusar de alguns clichês, tanto que parei a segunda temporada no sexto episódio. Baixei recentemente e tenho assistido Dexter, que estou adorando. Espero que você comente sobre ela também.

    Curtir

  3. até hoje eu não sei qual é a da Massive Dynamic.

    e eu amo os números de Fibonacci. proporção áurea é um negócio que tá em todos os lugares da natureza. sabia que as conchas dos moluscos crescem dentro dessa proporção?

    invejo o Peter. queria meu QI igual ao dele. mas como deus não dá asas a cobra…

    Fringe tem um dos melhores cliffhangers (da segunda pra terceira temporada) em séries desde LOST.

    agora… sobre sci-fi vale assistir Battlestar Galactica. o tema abordado é diferente de Fringe mas em qualidade de produção/roteiro e essas coisas tá pau a pau.

    ontem assisti o piloto de Haven. não me convenceu. muito wannabe Fringe. mas vou até o fim. aquela coisa de assistir uma coisa que não te convence e é meio ruim mas você quer saber o final daquilo tudo? então.

    e Walter, cara. é Walter. não tem como não gostar dele.

    e acho massa esse lance de ficar tentando encontrar o Observador nas cenas. quando eu não descubro [o que é quase nunca hah] corro pro FringeLab.

    é. acho que é isso.

    PS. ontem tava lendo que Dexter uma queridinha de muitos, como todos sabem, agora é considerada uma série cult. acho essa pseudo-intelectualização das coisas um porre.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s