SONS EXÓTICOS: 13 & GOD – ‘Own Your Ghost’; DENGUE FEVER – ‘Cannibal Courtship’

Pretendo começar hoje no site uma nova categoria. Resolvi chamar de Sons Exóticos pelo fato de que as bandas geralmente unem ritmos e gêneros, às vezes são de países que geralmente não são comentados por suas músicas (apesar de terem uma notável cultura) e que podem soar estranhas na primeira audição. Para os visitantes do site, aceito propostas de outros nomes para essa categoria, se assim lhes convier, como ideias de bandas sempre serão bem-vindas e tentarei manter um post a cada mês. Começo a sessão com dois grupos que tive a oportunidade de ouvir/conhecer neste mês. Ambos os álbuns são de 2011.

O 13 & God nada mais é que um projeto de união/parceria entre os alemães do The Notwist (indie rock com eletrônico) e da banda norte-americana Themselves (hip-hop). Senso assim, temos uma mistura inusitada. Doses de hip-hop, pop-rock que você ouve na atualidade e eletrônica/folktrônico. A sonoridade não conquista logo o ouvinte, apesar de que ‘Old Age’ traz uma batida contagiante junto a um refrão ganchudo, e apresenta belos dedilhados e vocais (me lembrei rapidamente de um Merz mesclado a um Snow Patrol). Mas, é em ‘Death Major’ que o ouvinte é confundido e parece estar ouvindo outra banda. Um hip-hop começa devagar e vai acelerando ao longo da canção, atingindo uma velocidade vertiginosa junto a efeitos sonoros atordoantes. Ao longo do disco, teremos essa variedade. Ora hip-hop, ora pop-rock com adição de eletrônica. Se ‘Armored Scarves’ se aproxima mais de um folktrônico tímido, por sua vez ‘Janu Are’ se embriaga sem pudor de um hip-hop.

O Dengue Fever já é mais experiente no cenário musical. Originários da Califórnia, com uns 4 discos já lançados desde 2003, porém com um certo anonimato pela rede, a banda ousa mostrando uma sonoridade que mescla garage rock, ritmos do Cambodia e música eletrônica. A vocalista, Chhom Nimol (nascida no próprio Cambodia), canta ora em inglês ora em cambojano. O disco novo tem momentos inspirados que servem de belo convite ao ouvinte, tais quais ‘Cement Slippers’ com um jeito de surf music embalada por um instrumental pulsante e ‘Uku’ que traz percussões e toques tribais aliados a um pop-rock melódico.

Essas descobertas, claro, são sempre proporcionadas pelo vasto território que a internet é, pelo ferramenta poderosa em que ela se tornou. Fugir do hype, buscar algo novo, outras sonoridades, descobrir novos entrelaçamentos para a música. Aqui ficam duas dicas agora desvendadas graças ao processo que já citei, fica apenas o trabalho do ouvinte em se aventurar e definir qual o som que melhor lhe agrada. Sinta-se à vontade.

Para saber mais:
13 & God

Dengue Fever