GUIA DAS SÉRIES: Game Of Thrones

ANTERIORES:
+ Raising Hope
+ The Killing

Sempre advirto para esse meu guia que eu posso entregar algum SPOILER. Então, caso não se importem, sigam adiante.

Emissora dos EUA: HBO
Ano de exibição: 2011.
Temporadas: 1 (com 10 episódios). A segunda temporada está prevista para 2012.
Beseada: no livro ‘A Song Of Ice And Fire’ de George R.R. Martin
Temáticas: guerras de poder, intrigas políticas, reinos, traições, fantasia, medievalismo

Coisas quem chegam com hype precisam realmente provar se suportam esse status. Penso que a série ‘Game Of Thrones’ cumpre esse papel, pelo menos nos 10 primeiros episódios. Uma produção americana de TV impecável (no mesmo nível de um ‘Six Feet Under’ e de ‘The Sopranos’, exemplos lembrados aqui) e que chega até a ficar na frente de algumas produções da milionária Hollywood. Não bastasse isso, temos um elenco já notório do público e eficiente (entre eles Sean Bean e Peter Dinklage, além de muitos personagens), bons cenários, fotografia interessante e um enredo que reúne praticamente 4 mundos dando vastas possibilidades de núcleos, reviravoltas e fechamentos de episódios.

Claro que o cerne da narrativa se concentra em quem deterá o trono (o cobiçado Trono de Ferro), feito esse que pode dar à família da Casa um absoluto poder sobre as outras, além de uma proteção garantida contra o rigoroso inverno que se aproxima no continente fictício de Westeros. Entenda como Casa um clã, ou a família que pertence a algum território do reino. As Casas tornam-se um destaque à parte. Cada qual com suas características, com seus personagens principais e suas ações tomadas. Ao longo da narrativa, vai se desenhando uma guerra civil que afetará todas as famílias de um forma gradativa, crucial, sangrenta e épica.

Não bastassem as Casas, temos a questão da Muralha. E junto com ela, aparecem ‘Os Outros’ (alguém se lembrou de ‘LOST’?). Seres até então desconhecidos, míticos e temidos pelos habitantes de Westeros e que são vigiados pelos guardiões (ou patrulheiros) nesta muralha. E a abertura do seriado manteve bem o suspense sobre o que há além da Muralha. Digamos que a série assume a sua parte mística e fantástica por envolver o além-real, porém, ainda há muito para ser respondido em relação à essa passagem. Outros personagens como Daenerys Targaryen e a própria tribo bárbara chefiada por Drogo (que se localiza numa região além-marítima) também realçam a trama por trazer indefinição do que pode ser solucionado na próxima temporada.

Outros destaques ficam por conta dos cenários. O ambiente sombrio, frio e desolador da Muralha pode até entrar em contraste com o cenário político e social das cidades ao redor de Westeros, mas nada perde o charme. Também destaco a música de abertura, bem orquestrada e que é um pleno convite para quem se inicia na série.

Há quem diga que ‘Game Of Thrones’ trouxe vida e mágica ao mundo da TV. Há alguém que possa ter reclamado daquele final, ou de não ter algum fechamento, de correr o perigo da série ‘enrolar’ o telespectador, de talvez correr para a fantasia demasiada. Acho melhor esperar e aguardar a próxima temporada. Há muita coisa para ser respondida, novo desenrolar da trama, novos personagens surgindo, outros que receberão um maior destaque (Arya? Jon Snow?), vilões tirando nosso sossego e nos deixando com ânsia para os episódios seguintes (e isso foi bem marcante na primeira temporada).

Sei que gostei dessa mistura de aventura, drama e de fantasia. Um pouco de referências de vários filmes que passaram por nossas vidas (‘Senhor Dos Anéis’) ou mesmo por fatos históricos como as Cruzadas e as batalhas da Idade Média passando até pela mitologia dos dragões, é de grande valia o conceito e a atitude que a série vem conquistando junto ao público e sua representação para o formato TV.

Página da HBO

IMDB

Outra página para maiores informações

Abertura

2 pensamentos sobre “GUIA DAS SÉRIES: Game Of Thrones

  1. Game of Thrones, é uma das poucas séries que me deixa com aquela expectativa adolescente de ficar contando os dias que faltam para a próxima temporada. Perfeita a descrição da série no Guia do Eduardo Ferrari, porque é possível mesmo guiar os iniciantes ou quem ainda não conhece. Valar Morghulis!

    Curtir

  2. Pra falar sobre Game of Thrones torna-se necessário muitas palavras e há o risco de cair em spoilers, bom que em sua resenha você não entregou nada a respeito dos acontecimentos da série. Pra mim, entre os destaques dessa primeira temporada, tirando o já consagrado Sean Bean (Ned Stark), ficam por conta do citado Peter Dinklage (o Tyrion Lannister), que consegue roubar todas as cenas em que aparece e quase ofuscar os outros personagens, e os jovens atores Maisie Williams (Arya Stark), cujo personagem promete nas próximas temporadas e Jack Gleeson (Joffrey Baratheon), perfeito na sua interpretação. Confesso que esperava batalhas no tipo Senhor do Anéis e me senti um pouco “frustrado” inicialmente, mas acabei acostumando com o estilo da série, que centra mais na trama, nas intrigas e dramas dos personagens. Já tô no aguardo da segunda temporada. Ah, só complementando, Jason Momoa (o temível Karl Drogo) é quem interpreta Conan na nova versão do filme do bárbaro.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s