CINEMA: The Hunger Games (Jogos Vorazes, 2012)

ANTERIORES:
+ Heleno – O Príncipe Maldito (2011)
+ Chronicle (Poder Sem Limites, 2012)

Se for para retratar um futuro sombrio criticando a TV/sociedade e sua forma de dominação, em que o tema básico é a existência de um programa onde pessoas lutam entre si e exaltam os espectadores, podemos dizer que ‘Jogos Vorazes’ anda quase junto com o clássico de 1987, ‘O Sobrevivente’ (‘The Running Man’). Enquanto esse tem ‘criminosos’ (perante os olhos de injustas autoridades) lutando, aquele opta por crianças e adolescentes sorteados para um jogo entre 12 distritos onde apenas um participante sobrevive. Tais eleitos são chamados de ‘tributos’.

Não li a obra literária de Suzanne Collins que inspirou o filme, portanto, vou me atentar apenas à produção cinematográfica do diretor Gary Ross. ‘Jogos Vorazes’, talvez, seja um dos filmes recentes com maior polêmica em torno dele. Quer seja pelo tanto de pessoas que odiaram, ao mesmo tempo pelos espectadores que o veneram. Ainda existe o estigma de que esse tipo de história fica apenas indicado para pessoas jovens, e que muitas vezes não apresenta conteúdo (mais ou menos o que disseram da saga ‘Harry Potter’). O importante é dizer que são jovens que procuram ler, isso é assunto para outro dia.

Entretanto, o ponto mais discutido pelos sites de cinema em que passei era a questão de crianças e jovens morrendo num jogo brutal. Ora, isso assistimos em noticiários todos os dias, e prefiro ficar distante da velha, cansada e insubstancial ladainha que cinema e games inspiram pessoas, sobretudo menores de idade, a se tornarem potenciais assassinas.

Verdade seja dita, não deve haver polêmica em ‘Jogos Vorazes’. Deve existir sim uma aceitação de que o filme é regular/mediano, sobretudo depois de sua primeira hora, ou mais precisamente quando o jogo começa. Não bastasse isso, a produção acaba resvalando para os velhos e imperdoáveis clichês que sobram no cinema, à exceção do final que consegue ‘ludibriar’ o espectador que talvez esperasse uma outra conclusão (prestem atenção, estou dizendo para quem não leu o livro).

****CERTOS SPOILERS****

O jogo em si não convence tanto. Os participantes não possuem um equilíbrio justo tanto que alguns já eram bastante treinados, enquanto outros não. E mesmo entre essa rivalidade, os grupos são criados, e por incrível que pareça, Katniss acaba sendo a presa principal, como se tudo conspirasse contra ela. Os personagens principais carecem de uma maior densidade na narrativa. Mais flashbacks na história deles (quem sabe nas próximas sequências?) No meio de tudo, e até para dar um lado mais humano, há cenas onde a sensibilidade e a humanidade estão presentes, o caso mais fácil é a morte comovente de Rue.

Katniss vai ser o lado subversivo do jogo, ela precisa ser a heroína para romper com a estrutura dominante e estagnada na qual todos estavam acostumados. Não gostei da apelação de jogar animais no jogo (uma espécie de holograma, foi isso?) como se isso consistisse na alternativa final de um esquema fracassado e totalmente manipulado. E cadê todas a tática, a habilidade e o treino dos tributos? Praticamente ficaram esquecidas durante o jogo.

****VOLTA DO TEXTO SEM SPOILERS****

O filme conta com a promissora Jennifer Lawrence (querida dessa nova geração de atrizes). Apesar de gostar dela mais em papéis como no marcante e sensível ‘Inverno Da Alma’ (2010), há de convir que o papel da jovem Katniss ficou bem nela (um misto de beleza, inteligência e força física). A película ainda nos mostra um mundo bizarro envolto por pirotecnica, cenários espalhafatosos e penteados pra lá de estranhos e coloridos (o talentoso Stanley Tucci ficou engraçado como o apresentador Caesar Flickermann). Ainda temos uma canja de Woody Harrelson no papel de Abernathy, um mentor bêbado e orgulhoso de si.

Na boa? Prefiro ‘O Sobrevivente’ que consegue dosar melhor ficção com ação e que deixa uma história perturbadora/fantástica mesmo depois de 25 anos. Até o jogo que vemos ali é mais emocionante. ‘Jogos Vorazes’ é apenas uma diversão sem muito estardalhaço. Só fui saber das continuações muito depois que vi o filme. Quem sabe, as sequências me agradem. Ou quem sabe, eu preciso ler o livro para ter um outro julgamento sobre essa saga. Que seja de um melhor jeito para que a narrativa de Collins não fique completamente mal interpretada.

As sequências que estão por vir

IMDB

***SPOILER****
Caso já tenha visto ‘Jogos Vorazes’, veja um trailer ‘honesto’ (cômico) que resume o filme

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s