DÊ UMA CHANCE: Komputer – The World Of Tomorrow (1997)

Anteriores:
+ Cousteau – Sirena (2002)
+ Migala – Asi Duele Um Verano (2002)

Na década de 90, eu na minha avidez de música, não conseguia ouvir certas coisas por conta da precariedade de lojas e de informações daquele tempo. Muitas vezes, deixei passar alguma banda porque a mesma não havia chegado aos meus ouvidos com a facilidade de hoje. Lembro que os agraciados amigos me ajudavam trazendo coisas de outros estados, e até a fita cassete ainda era bem vinda. Foi assim, por exemplo, que fui conhecer Pixies.

Quando fui apresentado aos ingleses do Komputer, os mesmos chegaram numa espécie de ‘cabra-cega’* feita pelo meu amigo. Ele me perguntando o que eu imaginava da sonoridade, e eu, nos primeiros minutos, fui respondendo abruptamente que era algo novo do Kraftwerk. E não era. O trio (porém no começo era uma dupla) do Komputer foi uma cópia descarada, porém muito bem articulada, do lendário e notório quarteto alemão. Numa espécie de brincadeira, há muitos que dizem que o Komputer é uma banda falsa criada pelo próprio Kraftwerk. Tudo boato, não é pessoal?


(mais uma banda a fazer bom uso das máquinas e da eletrônica em prol da música)

Seguindo corretamente as regras e lições sonoras do Kraftwerk, o Komputer fez um belo disco para encantar os adoradores da música eletrônica e que até hoje não perdeu suas referências. Viagens eletrônicas climáticas e vozes robotizadas são a tônica de ‘The World Of Tomorrow’, ‘Bill Gates’ e ‘Terminus Interminus’. Belas melodias não ficaram esquecidas e são percebidas em ‘Looking Down On London’ e ‘Motopia’. Nem mesmo candidata a hit fácil, com letra de grudar na mente ficou de fora, e ‘Valentina’ é um bom exemplo.

Os trabalhos que vieram depois não receberam tantos elogios e nem são tão comentados assim. Nem mesmo que fim a banda tomou se tem notícia. Apesar desses londrinos quererem soar como o Kraftwerk, achei interessante porque ‘The World Of Tomorrow’ é um compêndio de belas canções eletrônicas e é muito bem produzido. E você pode dar uma chance sempre a trabalhos bem feitos assim, apesar de perdidos no tempo ou que não recebem tanta divulgação.

Observação:
*Cabra-cega era uma divertida seção da revista Bizz onde artistas conhecidos precisavam adivinhar as músicas que lhe eram passadas sem que eles tivessem uma mínima dica.

Para mais detalhes, acesse

Veja o vídeo de ‘Valentina’

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s