SNOWBIRD – Moon (2014)

ANTERIORES:
+ BE FOREST – Earthbeat (2014)
+ BECK – Morning Phase (2014)

Durante alguns anos Simon Raymonde fez parte de uma das bandas mais singulares surgidas na Inglaterra na década de 80, o Cocteau Twins, tocando baixo. Ao lado de Robin Guthrie, o homem por trás dos timbres de guitarras viajantes, e Liz Fraser, chamada por alguns de “A Voz de Deus”, com seus vocais etéreos, lançaram álbuns que são paradigmas para o dream-pop como “Head Over Heels”, “Treasure” e “Heaven or Las Vegas”.

Com a orfandade ocasionada pelo fim do Cocteau Twins, Guthrie, o mais ativo dos três, lançou alguns álbuns solo, produziu e tocou com diversas bandas, e criou o projeto Violet Indiana, ao lado da vocalista Siobhan de Mare, onde, de alguma forma, sugeria uma tentativa de recriar as atmosferas etéreas de sua ex-banda. Liz, por sua vez, participou de vários projetos, sendo o mais emblemático com o Massive Attack, e lançou um álbum solo.

Raymonde, como sócio de Guthrie, criou em 1997 o selo Bella Union, responsável por lançar os trabalhos do próprio Guthrie e de bandas como Midlake, The Czars, The Dears, Fleet Foxes, Beach House, dentre outras. Além de produzir diversos artistas.

O Snowbird surge após o relacionamento de Raymonde com a vocalista Stephane Dosen, segundo o músico já no fim do relacionamento, em 2011. É quando começa a compor ao piano o que viria a se tornar o debut do grupo. “Nunca escrevemos uma canção enquanto estivemos juntos”, “Stephanie foi a primeira cantora com quem trabalhei, desde Elisabeth, que eu tive uma real empatia musical”, afirma Raymonde.

Além de Raymonde e Dosen, “Moon” contou com a participação de músicos do Radiohead, Lanterns of the Lake e Midlake.

“Moon” traz à tona comparações inevitáveis com o Cocteau Twins, seja pela beleza vocal e canto frágil e etéreo de Dosen ou pelo truque de dobrar as vozes, adicionando backing vocals sobrepostos ou efeitos de eco. É possível encontrar também toques de Cranberries, como na faixa “All Wishes Are Ghosts”.

Musicalmente, o Snowbird trilha uma estrada diferente do Cocteau, não há as guitarras etéreas como base das canções, elemento característico do Cocteau Twins. Como dito, Raymonde tem no piano seu instrumento de composição. Se lembrarmos de álbuns mais acústicos de sua ex-banda como “Victorialand” e “The Moon and the Melodies” (projeto com o pianista Harold Budd), aí sim a música do Snowbird ficará bem mais alinhada com a do Cocteau Twins.

Pianos e vocais viajantes à capela, são os combustíveis que movem as canções do debut do grupo, é um álbum delicado e que reivindica outros adjetivos como sutileza, fragilidade e beleza. Canções que soam como um bálsamo para momentos em que se deseja uma viajante tranquilidade.

______________________________________

Um pensamento sobre “SNOWBIRD – Moon (2014)

  1. Mias uma boa resenha. O álbum lembra um pouco o Cocteau Twins na fase “Victorialand”, como citado na própria matéria. O que não é nenhum demérito, pelo contrário, torna-o um bom trabalho!

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s