SAINDO DO FORNO: Owen Pallett – In Conflict (2014)

Anteriores:
+ TEEN – The Way And Color (2014)
+ My Sad Captains – Best Of Times (2014)

Precisaríamos de duas resenhas para falar do artista canadense Owen Pallet. A primeira seria sobre o disco ‘In Conflict’ em si, a segunda, extensa por sinal, trataria de sua trajetória e de seu trabalho como músico renomado e talentoso que é. Compositor, violinista, tecladista e que já trabalhou com nomes de peso tais como Arcade Fire, Grizzly Bear, Beirut, The Hidden Cameras, Andrew Bird, entre outros. Com 13 anos, já tinha feito sua primeira composição. No início de carreira musical, adotava o pseudônimo de Final Fantasy. Owen é aquele músico que traz referências e influências das mais variadas, seja pela música clássica (que deve ter ouvido muito), quer seja pela soma das bandas com as quais trabalhou/colaborou (citadas aqui). Fique ciente que esse é um disco onde os arranjos são extremamente lapidados e violinos dão a tônica do disco. São eles que abrem com maestria as belas ‘I Am Not Afraid’ e ‘On A Path’. Músicas incorporadas de detalhes, Pallett incorpora bem suas canções com a eletrônica (‘Song For Five & Six’), ou mesmo se embrenha num rock enérgico com vocais e um instrumental em fúria (‘The Riverbed’). O músico conta com colaborações de peso como Brian Eno e a Czech FILMharmonic Orchestra (que fez bonito na suntuosa ‘Chorale’). Ainda acrescento a capa do disco, que foi feita de uma forma até diferente, realçando a importância das letras na música.

Observação:
Owen Pallett, junto com Willian Butler (Arcade Fire), concorreu ao Oscar de Melhor Trilha Sonora Original pelo filme ‘Her’.

Mais sobre a carreira do músico, aqui

Fansite

Site oficial

O vídeo de ‘The Riverbed’

2 pensamentos sobre “SAINDO DO FORNO: Owen Pallett – In Conflict (2014)

  1. Obrigado pela leitura e pelo comentário, Moisés. Assim como por ter deixado meu link lá na sua resenha também. Pois é, eu sempre ouvia algo do Owen de forma esparsa, sempre escutava algumas canções em separado (numa espécie de mixtape, entenda assim). Nem me pergunte o pq agora, mas achava que era algo difícil de se ouvir, ou então, era uma fase em que eu não havia lhe dado todo um merecimento. Fiquei curioso sim por ouvir o ‘Heartland’ (que já está em mãos), até mesmo pq muito dos meus amigos ouvintes já me indicaram esse trabalho para conhecer. Volte mais vezes e seja sempre bem vindo.

    Curtir

  2. Gosto do ar clássico junto dos improvisos eletrônicos sempre minuciosos do Owen Pallett. De fato, são arranjos bem “lapidados” . Acho que irás gostar do Heartland que na minha opinião é o melhor disco dele. :)

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s