GUIA DAS SÉRIES (EXTRA): Considerações Finais e Concisas Acerca de Justified e Mad Men

ATENÇÃO, ALGUNS SPOILERS!
Claro, por se tratar de um texto que descreve principalmente as temporadas finais, convém apenas ao leitor que terminou de acompanhar as séries em questão.

Anteriores:
+ Considerações Finais Acerca de The Killing e Boardwalk Empire
+ Considerações finais sobre Dexter e Breaking Bad

Cada uma a seu modo. Duas séries que caíram bem no gosto do público e da crítica. Mas penso que quem assistiu uma, não deve ter visto outra. Reflexões desse resenhista aqui, claro. Importante é realçar que, novamente, o formato série tornou-se importante para qualquer cinéfilo e que com roteiro seguro, personagens memoráveis e uma trama baseada em bons fundamentos, nunca deixaremos de ter produções de qualidade como esses dois seriados que chegaram aos seus finais.

Com 6 temporadas e 78 episódios no total. Assim foi Justified. Uma espécie de faroeste moderno? Ou a volta das velhas narrativas policiais? Não interessa jogar o seriado dentro de um gênero correto, o importante é destacar como foi contagiante acompanhar o detetive Raylan Givens e a vida inquieta de uma cidade como Harlan. Em meio a mazelas, povo simples, mineiros, pessoas sem rumo, investigações, traições e perseguições, essa é uma série que deixará o espectador se lembrando de muitas cenas que presenciou. Apesar de considerar a segunda temporada como a melhor, o seriado teve uma regularidade aceitável do início ao fim, mesmo que a figura durona de Raylan estivesse cedendo aos espaços de futuro pai (seja no posterior nascimento da filha ou na proteção da jovem Loretta).

Justified foi aquela série que soube delimitar seus personagens. Vilões e mocinhos tiveram seus momentos marcantes e cruciais na série. Aqueles que não se encaixavam mais na trama, tiveram seus finais (amargos ou não). O seriado se segurou com pitadas corretas de humor, ação, triller e até aquele drama necessário. Fato lógico: todo mundo esperou um embate final épico entre Rylan e Boyd Crowder. Na verdade, ele aconteceu, mas não de uma forma violenta, e sim, baseado exatamente nas características que os dois personagens mantiveram na trama. Com um final em aberto, fica a lição de que nem tudo precisa terminar em sangue e carnificina ao extremo. Parabéns aos produtores.

‘Mad Men’ teve 7 temporadas somando 92 episódios no total. Nos primeiros episódios do seriado, confesso que tinha pensado em parar de assistir. Mas estaria plenamente errado ao cometer tal gafe. A série torna-se gigante a cada episódio, retratando de forma perfeita não apenas o mundo da publicidade, assim como costumes e aspectos sociais das décadas antigas. Consumismo, família, modo de vida americano, relações no trabalho. Tudo estava bem encaixado lá. Não bastasse isso, há todo um cuidado que o seriado de Matthew Weiner teve com elementos da produção, passando pelos figurinos, revelando a o crescimento da TV entre a população e chegando até a fatos históricos influenciadores até hoje como a morte de John Kennedy, a chegada do homem na Lua e a Guerra do Vietnam.

Uma série que soube acompanhar as mudanças de décadas passadas, sem nunca se esquecer de mostrar a relevância de seus personagens. ‘Mad Men’ começa bem centrada em Don Drapper, entretanto nas temporadas seguintes, há um crescimento equilibrado entre os personagens, a trama ganha vida em cada parte do escritório de publicidade de Don ou mesmo fora dele. Momentos bem humorados e mesmo dramáticos andaram lado a lado, a vida mostrada em suas nuances ou mesmo a efemeridade dela exposta de forma sincera. A desfragmentação familiar, a liberdade sexual, o homem como coisa, o capitalismo alavancando a máquina de engrenagem social. Foram temas frequentes da série e que sabemos bem atravessaram o mundo e que, de certa forma, ditaram regras para muito do que acontece na atualidade.

SPOILER EXTREMO!
Os episódios finais dão um destaque maior à Peggy, Don e Joan. Don abandona seu trabalho e entra numa viagem espiritual, sai em busca de si mesmo, de suas verdades. Um tanto solitário para um personagem que esteve cercado de mulheres e pessoas. Com certo cinismo, o derradeiro episódio fecha com uma propaganda da Coca-Cola. Para uma série que mostrou muito sem firulas, poderíamos esperar de tudo. E se algumas perguntas não tiveram respostas ou mesmo alguns personagens não tiveram seu desfecho revelado (como Megan), não se preocupe, isso é cinema.

A resenha das séries na íntegra:
Justified
Mad Men

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s