FFS – FFS (2015)

Nota: 7,5

‘O mundo da música mostrando que parcerias podem dar certo. Aqui não foi diferente com a icônica dupla americana Sparks e o enérgico grupo escocês Franz Ferdinand’.

Anteriores:
+ RANGLEKLODS – Straitjacket (2015)
+ SPECTRES – Dying (2015)

FFS = Franz Ferdinand + Sparks. O primeiro, um grupo escocês que foi um dos responsáveis pelo movimento Post-Punk Revival* que figurou bastante na década passada. Difícil não lembrar agora do hit ‘Take Me Out’. O segundo, talvez desconhecido para a nova geração, uma dupla de irmãos talentosos que vem fazendo música de qualidade desde os 70’s e com uma extensa discografia. Sugiro escutar o grandioso ‘Hello Young Lovers’ (2006) que dá para se ter uma ideia da sonoridade dos irmãos Mael que ficou solidificada e intacta através desses 40/50 anos de carreira. Como no mundo da música uniões e projetos de colaboração são frequentes, eis que esses dois expoentes da arte resolvem se juntar e lançam um disco grudento, festivo e eficaz. A parceria inusitada também contará com turnê por algumas cidades.

Dada a fusão entre Franz e Sparks, logo, podemos esperar um caldeirão sonoro abrangente e entornando sonoridade de várias épocas e gêneros. Synth-Pop, Glam Rock, New Wave, Post-Punk, Art-Rock, Dance-Punk, New Wave. Sim, esse disco tem de tudo. Mesmo que no final da audição a gente tenha em mente que 70% resvale mais para a sonoridade do Sparks (como ‘So Desu Ne’), a intenção do trabalho é gratificante e deixa o ouvinte sem fôlego em petardos como ‘Save Me From Myself’, ‘Dictator’s Son’ e ‘Piss Off’.

Importante lembrar que as vozes enérgicas de Russell Mael e Alex Kapranos dão em parte a tônica do álbum, o ‘duelo’ entre os dois vocalistas é algo vertiginoso (ouça ‘Call Girl’ e ‘Police Encounters’). Porém não vamos nos esquecer do instrumental de apoio criando uma fusão frenética com rock e eletrônica. Poucos momentos são tranquilos no disco, isso inclui a bonita e melancólica ‘Little Guy From Suburbs’.

FFs acaba se tornando um projeto necessário e importante. Mostra que os septuagenários irmãos Mael não pararam no tempo e estão em sintonia com as atualidades musicais, assim como revela um Franz Ferdinand sem medo de experimentar e tentar outros climas além do Post-Punk (no qual ficaram conhecidos). É a partir de reuniões desse naipe que o cenário musical recicla seus ares, além de acrescentar pontos e experiências para os devidos artistas/grupos envolvidos.

* Movimento que trouxe nomes como The Strokes, Arctic Monkeys, The Libertines, The Killers, The Rapture, etc…

Mais sobre a reunião, aqui

Site oficial

Veja o vídeo oficial de ‘Johnny Delusional’

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s