CINEMA: Whiplash (Whiplash: Em Busca da Perfeição, 2014)

Nota: 9,0

‘Música e cinema voltam a combinar perfeitamente num filme intenso em que mais uma vez a obsessão humana é colocada em jogo.’

Anteriores:
+ The Babadook (The Babadook, 2014)
+ Sin City: A Dame To Kill For (Sin City: A Dama Fatal, 2014)

Não fosse pelas redes sociais e pelo burburinho na internet, com certeza deixaria passar a sessão de ‘Whiplash’. Nunca imaginava que se tratava de um filme centrado na música. Imaginava menos ainda que o título se referia à uma grande canção de jazz de 1973, tocada por Don Ellis Band e que foi composta por Hank Levy. Porém me esquivo antecipadamente e digo logo: ‘Whiplash’ é um filme que tem música, mas não é apenas sobre a arte, também trata da ambição e determinação humana em atingir seus objetivos, além de revelar as relações entre alunos e professores, mestres e discípulos. Uma película indicada para qualquer um, e você nem precisa ser um expert no gênero jazz (o que foi meu caso).

Andrew Neiman (Miles Teller) é um jovem baterista de uma escola de música. Aluno dedicado, vive sonhando em ser um grande músico e ser um dos melhores de sua geração. Num dos testes musicais, Andrew é descoberto pelo reverenciado mestre do jazz Terence Fletcher (J. K. Simmons). A partir disso, o jovem entrará numa obsessão em conseguir o lugar de baterista preferido do impiedoso Terence, mas não sem colocar sua integridade física e moral em jogo.

‘Whiplash’ é um filme nervoso do início ao fim. Não há espaço para romantismo, os personagens grudam na mente do espectador, a angústia que Andrew tem para com seu mentor Fletcher parece nos atingir também, quase algo transferível da ficção para a realidade. O baterista está em constante furor consigo mesmo, obstinado e se preciso for, dará seu sangue em busca da tão sonhada vaga. O filme fecha com final apoteótico. Permite que o espectador se levante da cadeira e espere talvez o mais impossível dos desfechos.

A película abocanhou muitos prêmios pelo mundo, deu (de forma justa) o Oscar de melhor ator coadjuvante para Simmons. Mais do que isso, incentiva os amantes de música a conhecer ainda mais a música, nos mais diversos tipos de gêneros que ela se difundiu (neste caso, o jazz). Como forma de entretenimento, ‘Whiplash’ acerta em cheio agradando ao mais variado público de cinema. Ainda mais importante: o filme atinge seu objetivo ao trazer mais um retrato fiel da índole e da personalidade humana. Porque queremos sempre atingir nossos objetivos. Estou errado?

Mais informações
Filmow
IMDB
Rotten Tomatoes

3 pensamentos sobre “CINEMA: Whiplash (Whiplash: Em Busca da Perfeição, 2014)

  1. Grato pelo comentário, Guilherme. Eu gostei tanto que me ajudou em dois quesitos: fiquei mais curioso com a história do jazz e pensei até em começar a tocar bateria, rs. Volte sempre.

    Curtir

  2. Tambem gostei mto desse filme
    Pra mim um dos melhores de 2014
    E apesar de não ser expert em jazz, depois de assistir o filme eu ate me interessei em escutar.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s