NIGHT MOVES – Pennied Days (2016)

NOTA: 8,0

night_moves-pennied_days

“Canções pop certeiras que servem como bálsamo para dias turbulentos”

Há dias em que você acorda e não quer saber de canções barulhentas, tampouco de canções melancólicas. Você quer uma canção que te atinja em cheio o corpo e a alma, como um convite para dançar.

Nessas horas, você vai zapeando por um sem nome de artistas conhecidos e desconhecidos e parece que nenhum conseguirá “salvar o seu dia”. Você quer fugir de sua zona de conforto, daqueles álbuns já conhecidos e que sabe que ainda conseguem esse efeito mágico. Você quer algo novo, que nunca tenha escutado, mas que lhe traga uma melodia que permaneça rodopiando em sua cabeça durante o dia, que faça você sentir uma certa ansiedade para poder ouvir novamente, ou uma certa cautela para não ouvir demais e acabar ficando saturado.

Algumas pessoas lhe dirão que você vive sonhando e que já não é possível encontrar músicas assim, pois tudo que tinha a ser feito na música já foi feito. Mas você não quer algo “novo”, original, que seja a oitava maravilha do mundo. Você não quer um novo Surfer Rosa (Pixies), ou Violator (Depeche Mode) ou Psychocandy (Jesus and Mary Chain) ou The Queen is Dead (The Smiths), ou qualquer outro álbum grandioso na história da música pop, você só quer o sopro refrescante de uma brisa suave a tocar sua face.

Aí você encontra “Pennied Days”, do duo Night Moves, e sua busca chega ao fim momentaneamente, até o comichao voltar a acontecer. Enquanto isso, você vai se esbaldando com “Carl Sagan” e as outras oito canções que compôem essa gema pop a ser descoberta por uma multidão àvida por “novas novidades”.

3 pensamentos sobre “NIGHT MOVES – Pennied Days (2016)

  1. Luciano, um texto realmente fora do padrão de resenhas, mas que exprime um sentimento que acredito ser comum a maioria dos que visitam ou escrevem para este blog.
    E talvez não na mesma intensidade, mas esta música me encantou também.

    Curtir

  2. Eduardo, não ouvi o Gersey, vou baixá-lo e ouvir com a devida atenção. Quanto ao estilo da resenha, tentando fugir do padrão.

    Curtir

  3. Tinha visto o disco pelos sites, mas não dei muita atenção. Pelo jeito, outro disco interessante de 2016 que poderá passar batido. Tudo que você descreveu em sua bela e diferente resenha eu passei recentemente com o Gersey, resenhado aqui (que aconselho muito você ouvir também). A canção do vídeo me animou a ouvir. Valeu.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s