DÊ UMA CHANCE – For Against – Shade Side Sunny Side (2008)

O For Against é uma banda americana (Nebraska) que atua desde 1985. Oito discos de estúdio, o último data de 2009, ‘Never Been’. Oito anos depois, não deram mais notícias e tudo indica um término da banda. Apesar disso, o For Against não é tão conhecido assim e passou mais de duas décadas um tanto quanto no anonimato. Claro que a sonoridade do grupo fincada no 80’s assim permaneceu na discografia, e é dessa forma que ‘Shade Side Sunny Side’ de 2008 se processa. O clima de pós-punk também paira nas faixas do disco.

Fazendo um som característico da época, não espere por ousadias e por uma nova sensação musical. Até mesmo, a banda se sustenta em elementos básicos para compor suas melodias: baixo, guitarra e bateria. Não há firulas eletrônicas, muito menos sopros e momentos regados por orquestração pomposa. Mesmo assim, o grupo consegue elaborar composições onde a calmaria e a agressividade conseguem andar lado a lado, melhor, estados antagônicos que convivem a todo instante enganando o ouvinte. Ouça ‘Glamour’.

Batidas pacíficas, a voz de Jeffrey Runnings – que também é baixista – sobre um piano bem modesto no início de ‘Game Over’. No final, a explosão dos instrumentos nos deixa com vertigem. Efeitos sobre efeitos de guitarra conduzem o ouvinte para um caos do qual ele não vai querer sair. ‘Spirit Lake’ é uma canção melódica até o talo, onde o guitarrista Henry Digman III com seus dedilhados e o baixista Runnings parecem duelar, e que quem sai ganhando somos nós, atentos ouvintes. Entretanto, o baterista Nick Butler tem também seus méritos e mostra um instrumento eficaz e primoroso em ‘Quiet Please’. E não deixem de ouvir a docilidade pop-rock-cara-de-hit de ‘Why Are You So Angry’.

E se você sentir cheiro de bandas da gravadora Factory, não se preocupe. Tanto que ‘Friendly Fires’ é cover de uma das bandas do catálogo da gravadora, a Section 25. A música original encontra-se no álbum de 1981, ‘Always Now’. Na versão bem realizada do For Against, a música ganha o dobro da duração, assume um tom mais épico, é menos obscura e soa menos xerox do Joy Division, além de mudar em variados momentos. As linhas soberbas de baixo junto a guitarras com efeitos nos extasiam. Sem vergonha de assumir, o grupo também lembra um Stone Roses em seus melhores momentos. A incisiva e ligeira ‘Underestimate’ faz jus a tal acepção.

Allmusic
Myspace
Wikipedia

Escute uma das minhas preferidas, ‘Glamour’

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s